19 outubro 2011

Amamos porque amamos!

Contado por Nana Maia às 16:26
Reações: 
0 Contos

Quando você me pergunta porque me ama tanto, juro que não sei o que dizer, bem como quando faço a você a mesma pergunta e você não acha as palavras...
Amamos porque amamos apenas. Alguma qualidade devemos ter, algo em comum, fora o óbvio.
Mas parando para pensar, creio que o amo tanto assim, pois o que odeio torna-se insignificante perante tantas coisas boas, que colocadas em palavras, podem não significar tanto para os outros, mas que para nós faz todo sentido.
Amamos a companhia, a amizade e a confiança. Amamos jogar cartas, assistir ao futebol e rir das besteiras.
Amamos o cheiro, o colo, o abraço, o beijo...
Amamos o sorriso, a cor dos olhos...
Amamos muito, muito de verdade!
E é por isso que as definições nos fogem, pois tudo se funde e no final das contas é o conjunto, é o todo que nos faz os apaixonados que somos.
Não existe eu sem você, e não há você sem mim!

18 outubro 2011

Contado por Nana Maia às 08:44
Reações: 
0 Contos

05 outubro 2011

Avisa

Contado por Nana Maia às 14:46
Reações: 
1 Contos

Avisa
Se o sol brilhar de novo no horizonte
Avisa
E pode ter certeza que eu tô lá pra ver
Avisa
Se a liberdade te trair e precisar de alguém
Avisa
Ou se tudo correr bem e não precisar
Avisa
Parece até que o vento traz o sentimento
Avisa
E ninguem faz questão de nos avisar
Avisa
Pro vento que traz sofrimento
Que sopre pra outro lugar
Avisa
O vento que traz amor
Não vejo a hora de você chegar

 

Contos de M.Maia Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos