22 dezembro 2011

Novo de novo

Contado por Nana Maia às 09:56
Reações: 
1 Contos
Ele esta logo ali. Siga em frente por nove passos e aguarde as 00 h. Pronto. Irá vê-lo florecer. Pétalas novinhas, doze ao total. Para serem arrancadas uma a uma. 
Para no fim das contas o mesmo acontecer de novo... e de novo...
Como diz Drmmond: "Quem teve essa ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial..."
Parcelaremos nossas decisões em 12 meses, e com juros abusivos! mas que no fim das contas valem a pena.
Ficamos aguardando. Ansiamos por um dia melhor que o outro, um ano melhor vivido que o anterior, e experiências mais satisfatórias. Queremos amar bem e melhor, aproveitar momentos (que no fim das contas nunca bastam), ganhar mais dinheiro e adquirir coisas.
O importante no fim de tudo, é fazer a mítica transição palpitando e respirando! Porque "para viver basta estar vivo" e depende apenas de nós o que fazer de cada dia.
Então que o ano seja bem vivido. Que diminuam as tristezas e que aumentem o amor, a felicidade e o respeito, porque a paz em si não é lá tão alucinante. 
Um bom ano a todos!!!
 

Contos de M.Maia Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos