09 fevereiro 2009

Natural da Natureza

Contado por Nana Maia às 08:46
Reações: 
Minha caminhada começa a cada dia. Vejo a natureza, as árvores, a água do rio que incessante nunca pára. Vejo uma perfeição abstrata em tudo isso, que me fascina, que me comove. Há harmonia em cada lufada de vento, no cantar dos pássaros, em cada folha que cai.
Me sinto parte de tudo isso, e isso me faz bem. Me completa.
Dói imaginar que nem todos pensam assim, na natureza como uma parte de si, que se o rio parar de correr, se o vento parar de soprar, as folhas pararem de cair, não será uma coisa da “natureza”. Será a morte lenta do próprio ser.
Tocar a terra com as mãos, sentir seu cheiro quando está molhada, a gota que cai na folha verde e não a penetra, só ilumina, o vento alçando os pássaros ao ar impulsionando-os á vida. Existe melodia em tudo isso, simetria, delicadeza.
Preparar o espírito, conectá-lo e despertá-lo. Em seguida elevá-lo.
Meus pés já descançados novamente se põe a caminhar, para observar em outra perspectiva, sobre outra ótica.

0 Contos:

Postar um comentário

 

Contos de M.Maia Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos